Carregando

quarta-feira, 4 novembro 2020

O que considerar ao comprar um ar-condicionado?

Por
motor de ar-condicionado split

Verão chegando, índices de temperatura aumentando e a procura por aparelhos de ar condicionado se intensificando…

Com a larga oferta e diversidade de modelos disponíveis, o desejo de adquirir um ar condicionado se tornou cada vez mais acessível. Porém, a compra do aparelho é só o ínicio dos gastos, já que o uso do ar condicionado pode aumentar em até 50% os gastos com energia elétrica.  

De acordo com o centro de pesquisa europeu Copernicus Climate Change (C3S), o mês de setembro de 2020 foi o mais quente na história. E ainda segundo o mesmo centro de pesquisa, a tendência é que as altas temperaturas continuem. Ainda mais porque tudo indica que 2020 ficará com o título de ano mais quente da história mundial, desbancando 2016.  

Certamente ninguém quer passar calor. Então, para a sua escolha não doer tanto no bolso, veja o que é importante levar em consideração antes de escolher o seu aparelho! 

Escolha o BTU certo para o ambiente 

British Thermal Unit é o termo em inglês para Unidade Térmica Britânica. A unidade térmica indica a capacidade de resfriamento ou de aquecimento, ou seja, quanto ar quente ele pode converter em ar frio e vice-versa.  

Para escolher o BTU certo para a sua necessidade, observe: 

  • o tamanho do ambiente em m² 
  • a quantidade de janelas no ambiente 
  • outros aparelhos eletrônicos no local 
  • o tempo que o aparelho ficará exposto ao sol 
  • quantas pessoas ocupam o espaço

Todas as vezes que for calcular o BTU, devemos pensar que o ideal é que seja entre 600 e 800 BTUs por metro quadrado. Assim, pode-se usar a base de 600 BTUs quando o ambiente não tiver incidência de sol e os 800 BTUs para locais onde há raios de luz diariamente.  

Da mesma forma, a quantidade de pessoas que frequenta o local também influenciará no resultado final. Nesse sentido, recomenda-se somar 600 BTUs (ou 800, se houver incidência de sol) a cada usuário adicional do espaço (o primeiro não conta).  

Por exemplo, para o caso de um local de 15 m² sem incidência de sol e cujo uso é de duas pessoas: (600 x 15) + 600 = 9600. Ou seja, você adquire um aparelho que comporta, aproximadamente, essa capacidade e terá a certeza de um ar condicionado na medida certa. 

Confira a potência em watt 

Enquanto o BTU indica a potência térmica do aparelho, o watt indica sua potência elétrica, ou seja, quanta energia ele precisa consumir para fazer essa conversão.  

Com essa informação em mãos, é possível estimar o consumo mensal que o ar condicionado acarretará. Da seguinte forma: 

(potência do equipamento em watt) x (número de dias que o aparelho será utilizado a cada mês) x (número de horas que o aparelho será utilizado por dia)
________________________________________________________ 

(dividir o resultado por 1.000) 

O resultado dessa equação indica o consumo mensal em watts. Depois, basta multiplicar o consumo em watts pela tarifa de energia da sua cidade. 

Janela versus Split 

Embora seja mais antigo e tenha perdido popularidade nos últimos anos, o modelo janela ainda é comercializado por alguns fabricantes. A principal diferença entre os modelos é que o ar-condicionado do tipo janela concentra todos os componentes num unico aparelho. Por isso, ele sai mais barato e é mais fácil de ser instalado. Entretando, é mais barulhento e consome mais energia.  

O split, por sua vez, tem os componentes divididos em duas partes. Uma delas fica dentro do ambiente que será refrigerado e a outra geralmente fica do lado de fora das casas e prédios. Por isso, garante que o nível de ruído seja bem menor. Os aparelhos tipo slipt também têm mais variedade de modelos e capacidades, além de não necessitar que seja aberto um vão na parede para sua instalação. Por outro lado, seu preço de compra, instalação e manutenção são mais elevados.  

Por isso, considere essas informações antes de escolher o modelo certo para você. E além de verificar o espaço disponível para o aparelho, confira o consumo de cada um.  

Selo Procel 

O selo procel indica o nível de eficiência energética dos produtos. Na hora de escolher, verifique a etiqueta apresentada nos eletrodomésticos. Ela classifica o consumo de energia daquele equipamento e seu grau de eficiência energética, que varia de A (mais eficiente) a G (menos eficiente). Então, opte pelos equipamentos com selo A. Pois ele certifica que apresenta menor consumo e melhor performance, resultando em economia na conta de energia elétrica.  

Opte pela Geração Distribuída 

A Geração Distribuída (GD) é a modalidade pela qual o consumidor gera toda (ou parte), da energia elétrica que consome e é utilizada por meio da compensação de créditos. Em outras palavras, é como comprar energia direto do produtor sem os custos adicionais do distribuidor.  

No caso de empresas e condomínios, pode-se adquirir o benefício participando de uma cooperativa, resultanto em até 15% de desconto em sua fatura de energia. Para entender melhor, clique aqui e entenda 5 motivos para optar por essa modalidade. 

Leia também: 

Feito com por Black Flag Publicidade