Carregando

quinta-feira, 16 julho 2020

Dia do Comerciante: Veja como a Ricciardi Massas está mantendo seu negócio ativo

Por

Neste Dia do Comerciante, veja algumas dicas para navegar a crise da Covid-19 e manter o seu negócio inovador.

Dia 16 de julho é comemorado o Dia do Comerciante, estabelecido em 1953 em homenagem a José Maria da Silva Lisboa, que criou as primeiras leis do comércio no Brasil, abrindo espaço para uma independência financeira de Portugal. Atualmente, ele é conhecido como Patrono do Comércio Brasileiro.

A crise da Covid-19 trouxe muitos desafios para os comerciantes neste ano de 2020 e, por isso, não podemos deixar esta data passar batida. Estes profissionais são extremamente importantes para manter a economia do país e, resolvemos trazer algumas dicas direto da fonte para esse momento conturbado para o setor.

Conversamos com o cliente Gedisa André Ricciardi, comerciante de massas baseado em Curitiba, para contar um pouco da sua experiência de enfrentamento da crise. Sua empresa, Ricciardi Massas, possui lojas em diversos bairros da capital paranaense, porém, com o isolamento social e o fechamento do comércio, André precisou buscar outras formas de manter o negócio.

“Precisamos nos reinventar, entender que não existe um retorno ao que era antes. A intenção é sempre crescer, inovar, recriar e fazer algo diferente, independente da crise”, comentou. Diante das incertezas trazidas por crises, independente de quais sejam, a ideia é sempre seguir em frente e se reinventar.

Mudanças de planos

Crises como a que estamos passando podem trazer grandes mudanças para a empresa. Às vezes, os planos mudam completamente, ou algumas coisas são adiadas e outras adiantadas, como é o caso de André: “Aproveitamos para colocar em prática planos que estavam em stand by. O delivery, por exemplo, é algo que sempre quisemos fazer, mas estávamos acomodados. Agora, está em plena atividade”.

Mudanças no perfil do consumidor

O perfil do consumidor também pode mudar durante estes tempos. Se os principais clientes do seu negócio são outros comerciantes, por exemplo, a demanda pode ter sido significativamente reduzida. Contudo, isso não quer dizer que o negócio está destinado a falhar: outros clientes podem surgir.

“Nós trabalhamos com alimento, então o nosso cliente final não mudou, porém temos a parte de atacado. Restaurantes, buffets, shoppings, colégios, escolas, que costumavam comprar com a gente, pararam”, conta Ricciardi. “Meus novos clientes são pessoas que estão em casa agora, que moram em condomínios, e de repente estão pegando as minhas massas para vender nesses condomínios, criando novos negócios, novas oportunidades, porque também estão em casa, não estão podendo sair”.

Mudanças nas despesas

Rever as despesas também é de extrema importância neste momento, uma vez que podem haver alterações significativas na receita. A modalide de consumo de energia chamada geração distribuída pode ser uma alternativa para aliviar as despesas não apenas em momentos de crise. A Gedisa é uma administradora de cooperativas que pode ajudar o seu negócio a conseguir até 15% de desconto nas despesas com energia elétrica.

Em momentos de crise, esse desconto pode ser crucial para a sobrevivência dos negócios e, em momentos de prosperidade, essa economia pode ajudar a empresa a continuar investindo e crescendo.

Ricciardi é um cliente da Gedisa relata que a economia em energia elétrica é significativa, dizendo que, “em média, [a economia] está acima dos 10% prometidos e isso me deixa muito satisfeito”.

Feito com por Black Flag Publicidade